10/02/2015

Embora o texto do Marco Civil da Internet já preveja tratamento diferenciado de gestão de tráfego para pacotes diferentes, a preocupação das teles, agora na fase de debate da regulamentação da Lei, é que não haja particularização.

"A regulamentação tem que se basear em conceitos e princípios", defendeu Rodrigo Abreu, presidente da TIM, em debate no Seminário Políticas de (Tele)comunicações, que se realiza hoje em Brasília.

Para Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica, é importante que a regulamentação não engesse a internet e a prestação de serviços sobre ela. "Temos que garantir o tratamento isonômico e igualitário aos internautas, sem brecar a inovação", disse. E inovação, lembrou Abreu, não estánó nos bits e bytes, mas também nos modelos de negócios. "Temos que fazer de tudo para melhorar a experiência do usuário", insistiu Valente.

Fonte: Telesíntese